O campeonato do “será”

Frequentemente eu vejo pessoas emitindo a (falsa) opinião de que o Campeonato Catarinense é fraco e que não merece muita badalação. Discordo frontalmente. Aliás, é o tipo de manifestação de quem vive sonhando com grifes e não valoriza o que possui, pois está sempre olhando para o quintal alheio. Normalmente esta mesma opinião permanece abraçada com a de “camisas de marcas famosas”, “jogadores estelares” e “campeonatos da moda”, como o inglês, espanhol e italiano. O dos outros é sempre melhor do que o da gente.

Na verdade, nosso campeonato sofre de dois problemas: falta de remuneração e dirigentes amadores. Isso não é sinal de fraqueza, mas de pouco incentivo.

O primeiro problema é nítido. É quando a famosa rede de TV sulista, que chupa bomba e veste saia com bainha nas pernas, que desdenha de nossa cultura e faz dumping mercadológico, ao ser financiadora do campeonato local prefere transmitir jogos de campeonatos de outras praças ao invés dos nossos. Ou nem se empenha em fazê-lo. Entende ela, a rede, que o nosso campeonato é pouco observado pelos torcedores nativos e, ao contrário de investir e valorizar as coisas da terra, prefere o produto pronto e mais digerível de outras bandas. Seria o mesmo caso do padeiro que vende pão, em sua padaria, da padaria do vizinho. O nome disso eu prefiro dizer que é burrice.

A outra situação em que a remuneração é baixa diz respeito às grandes empresas do Estado que financiam clubes de futebol dos estados vizinhos e deixam os nossos à míngua. É o mesmo caso do sujeito que vê a sua casa caindo aos pedaços, mas vai consertar a casa ao lado. Ou o cabra que pede empréstimo para ajudar um amigo endividado. No futuro, a clientela saberá dar a dose necessária de fidelidade a estes “empresários sabichões”.

Ora, se temos clubes participando de uma série A do campeonato mais disputado do planeta, alguma coisa por aqui é boa. Isso não é por acaso. Tirando os melindres de torcedores fanáticos, que não gostam da ascensão dos rivais porque acham que apenas seu time merece um lugar ao sol, todos os torcedores e empresários do resto do país nos observam. Podem ter olhares distantes, mas sabem que por aqui há alguma coisa jogada parecida com futebol.

Não se pode contar com a nossa federação de futebol, porque é inepta, decadente, permissiva, arrogante e interesseira, cujo principal objetivo é manter o que está aí. Possui uma rede enorme de favorecimentos e vive agarrada a conceitos antiquados de gestão do futebol. Até os homens das cavernas evoluíram. Mas aqueles que têm sede em Balneário Camboriu…

O segundo problema do sofrimento de nosso campeonato é a presença, exatamente, de dirigentes amadores, que permitem tudo isso. São lenientes e vivem de favores, aceitando de bom grado as migalhas que lhes são derramadas da mesa. Jamais elaboraram um plano de crescimento coletivo, de investimento em equipamentos especializados para o futebol, em arrumar seus estádios em conjunto, enfim, em dar um salto de qualidade na organização do futebol no Estado. São incapazes e vaidosos e medem suas conquistas pela quantidade de baixarias entre Capital e Interior. Quem mais jogar xixi (e outras cositas!) na cabeça dos torcedores de fora é o herói da rodada.

Agora mesmo, com a história da babação explícita em cima da Chapecoense feita pela mídia, explorando uma tragédia de maneira oportunista, nossos clubes não aproveitaram a chance de capitalizar o evento, com uma valorização mais justa. Não são adoradores do capitalismo?

Ainda assim, apesar de todos os percalços, o campeonato catarinense revela bons valores e somos capazes, mesmo com todas as dificuldades e esquisitices, de assistir a bons jogos e termos ótimos talentos sendo revelados a cada temporada.

Resta a quem gosta das coisas de nossa terra investir mais e modernizar as relações de futebol e os seus negócios ao redor por aqui.

Mas, percebe-se nitidamente que faltam neurônios.

Anúncios

2 comentários sobre “O campeonato do “será”

  1. Se o fraquíssimo, repito, FRAQUÍSSIMO campeonato catarinense não recebe atenção por parte das TVs e da população local, a culpa não é dos outros estados, a culpa é de vocês, unicamente vossa, uma população sem identidade que vive de aparências culpando os migrantes pelos graves problemas do estado tais como congestionamentos, falta de saneamento, poluição na costa, alto índice de mortes no trânsito e agora como se não bastasse tudo que eu elenquei, ainda culpam os outros estados pela mediocridade de seu futebol. Se esforcem pra conquistar campeonatos, não adianta apenas DISPUTAR série A, precisa-se GANHAR, revelar jogadores, técnicos, lotar estádios, aparecer ao mundo (como Grêmio e Inter já fizeram várias vezes ao longo de sua história), caso contrário, continuarão sendo clubes de várzea conquistando no máximo algumas centenas de torcedores (algo bem regional) e saindo de cena logo após os jogos.

    O RS já conquistou quase vinte títulos (Inter, Grêmio e Juventude) e SC quantos? ah UM SÓ, em 91 quando o Criciúma levou a Copa (detalhe que o treinador era GAÚCHO).

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s