A Ressacada não é para fracos

Conta-se, nos arredores da Ressacada, que o Presidente Nilton Machado está pior que dente cariado, pronto pra cair da boca. As matildes e onofres falam pelos cotovelos que ele sai, seja por licença ou renúncia mesmo, mas ele diz, com toda a certeza, que talvez não, o que dá a exata noção de que ninguém tem a menor ideia do que está por acontecer.

Aliás, abrindo um parênteses, como tem X-9, X-10 e X-saladas na Ressacada. Chega a ser patética a profusão de “fontes fidedignas” largando informações aqui e ali e pegadas por pombos correios ligeiros e ávidos por serem os donos da razão. Se já foi dito uma vez que informação é poder, tem gente levando isso a sério mesmo e loucos pra mandar em alguma coisa dentro do Avaí. Quanta tolice! Fecha parênteses.

Sobre esta possível ou almejada saída do presidente do Avaí do cargo, convenhamos, ele nunca esteve lá. Se sentou na cadeira nunca a aqueceu. E se assinou algum documento como presidente, sequer deve ter cobrado suas consequências ou buscado os indicadores para uma melhor gestão. Admiro, por conhecer-lhe a biografia, a carreira do advogado Nilton Machado, mas como dirigente de futebol ele tem se mostrado completamente incapaz para o cargo.

Se sair, fará um favor a ele mesmo. Vamos ter que concordar, ele não precisa disso.

Portanto, também não lamento quem vai entrar, se é melhor ou pior. O problema não são os nomes que venham a assumir a cadeira da presidência do maior de Santa Catarina.

O problema na Ressacada são as diversas facções políticas que atiram para todo lado, dia após dia. Faixa de Gaza é jardim de infância perto do que vemos acontecer em nossa estimado reduto. É uma brincadeira de mau gosto a quantidade de pessoas remando cada qual para o seu lado, achando que a sua razão é maior que a do seu oponente. Uma bobagem em cima da outra. E dito, para nossa consternação, por marmanjos barbados e madames cheirando a alfazema.

As vaidades de cada um querendo ser maiores que a história do clube.

De uma vez por todas, essa novela de oposição versus situação tem que acabar. Está chato. Todos devem se sentar a uma mesa e expor suas necessidades e desejos para o futuro do Avaí. Largar os vícios e exacerbar suas virtudes, que cada um tem. Devem discutir os caminhos para o Avaí como adultos e não como moleques birrentos que demonstram ser. E, para piorar, surge por aí uma tal de terceira via, para esculhambar mais ainda as pretensões de um Avaí moderno e estruturado que nós, torcedores, queremos.

Honestamente, na atual conjuntura, e com as disposições que nos apresentam, vejo tempestades e nuvens negras nos céus da Ressacada, e que não vêm do El Niño. Enquanto as ruminações de alcova e rancores pueris não forem terminados, nosso horizonte se verticalizará e para baixo, muito abaixo de nossas perspectivas. Quem viver, verá!

Anúncios

2 comentários sobre “A Ressacada não é para fracos

  1. Prezado Alexandre, admiro seus comentários e coerência. No entanto, acho que está na hora de explicitar quem são os X9, quais são as facções e quais seus interesses. É preciso que a torcida conheça melhor nossa realidade institucional para que caiam as máscaras e se faça a transformação que o clube precisa.
    Que tal um artigo tratando destas questões?
    Abraços

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s