O fatal é o erro

Jogar uma série A de campeonato brasileiro, com pretensões a ficar por, ao menos, duas temporadas não lhe dá direito a erros para qualquer time de futebol. Nenhum erro. E por isso eu digo que houve dois resultado nesta partida de quarta-feira à noite, na Ressacada: o Avaí perdeu e o Atlético Mineiro venceu.

Sim, o Avaí perdeu porque errou muito. Não vou cair na esparrela comum de falta de qualidade no elenco, de jogadores diferenciados e blábláblá. Não! O time que empatou com o Santos, que venceu o Flamengo, que por detalhes não venceu o Inter em Porto Alegre e que ganhou do Coritiba, no mínimo, empataria com o Galo neste jogo. Sem essa de galinha mortas como muitos boca alugadas da mídia local gostam de falar. E isso não quer dizer que seríamos superiores ao time de Belo Horizonte, nada disso, porque estas análises são relativas. Digo que o que fez falta foi a regularidade daquelas partidas. E fomos pro embate de queixo caído e a guarda arriada. O Avaí se apequenou.

Por outro lado, o Galo foi aplicado e deu uma aula na Ressacada. A movimentação, a velocidade das jogadas e as inversões de bola causaram um tumulto na nossa marcação, o ponto forte do time dos Carianos. Luan, Carlos, Lucas Pratto, Thiago Ribeiro e Giovani Augusto foram soberbos. E, curiosamente, não são estes craques que muitos por aqui adoram reverenciar. Sequer jogariam numa seleção brasileira.

Aliás, o Galo demonstrou que jogadores sem muita expressão no futebol, mas bem treinados, podem fazer a diferença em qualquer time. Aprendam, barcelonistas! O Atlético Mineiro derrubou as velhas máximas do futebol, os esquemas fechados, as fórmulas batidas e as teses muitas vezes furadas. É um time que joga bola, simplesmente. E muita bola.

O Avaí errou por se tornar tímido. Por não marcar dentro do adversário como vinha fazendo. Por seus principais jogadores estarem mais apagado que vela no vento sul. E por seu técnico, o festejado Gilson Kleina, ter se achado um Mourinho por alguns instantes. E quem erra contra um time mal treinado, toma lambada. Contra um time acertado e bem treinado foi o que se viu na Ressacada.

O curioso é que mesmo estando abaixo da crítica, mesmo sendo tanso em algumas jogadas, o Avaí impôs algum futebol, pressionou de alguma forma o Atlético e por pouco não apronta uma surpresa.

Está tudo acabado? Imagina! Temos muito caminho pela frente e isso foi só uma amostra do que é jogar o brasileirão focado e sem erros.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s