A noite das bruxas

Durante toda a semana motivamos o Avaí, chamando público e tentando incendiar a Ressacada. Nós, os torcedores avaianos, os que gostam deste clube e que não vivem como urubus no muro esperando o cadáver apodrecer para comer os restos. Nós que não ficamos torcendo pra dar errado só para ter o prazer de falar dos defeitos, enchendo blogs e redes sociais de tolices. Nós, os avaianos, queremos o melhor. Porém, as coisas ao redor de nosso clube conspiram contra tudo.

bruxaDe repente, quando muitos torcedores se deslocavam para a Ressacada, a tarde ensolarada virou uma noite de ventos e tempestade. Raios, trovões e chuva forte varreram a cidade. Os que já não tinham muita vontade de se deslocar para o estádio, deram a volta e foram pra casa. Os que ainda acompanham foram desconfiados para o reduto do Leão da Ilha. Isso não está legal, ouvia-se.

Para começar a noite tenebrosa, o técnico Geninho, que vinha tão bem, resolveu tirar o melhor jogador de meio campo que pisou na Ressacada nos últimos dois anos, Diego Felipe, e colocou um volante marcador, mas lento e sem definição de ataque, que é Eduardo Neto. Juro que não entendi essa mexida. Ela foi tão infeliz, tão sem noção, que após a entrada de Diego Felipe no fim do segundo tempo o time do Avaí foi outro, se adiantou, movimentou-se melhor e por pouco o resultado nos seria favorável. Provamos o erro crasso de Geninho em fazer esta alteração. Comeu mosca com catupiry o nosso treinador. A propósito, o segundo erro eu aponto a seguir.

Marquinhos, Cléber Santana e Eduardo Costa, que as madalenas arrependidas e os rapazes com cérebro de ameba endeusam, fizeram uma partida risível. Digo risível para ser bem legalzinho, porque não concebo jogadores com esta suposta qualidade, com sua história, com quilômetros de experiência nas costas, jogarem de maneira tão irresponsável. Daquelas na qual, se sou presidente do clube, mando passar no Departamento Pessoal logo após o jogo e demito por justa causa. E o pior que tem um bando de malucos que aplaudem esses caras.

O goleiro Wagner, de altos e baixos, como bem diz meu amigo André Tarnowsky, falhou mais uma vez tomando um gol de forma bisonha. É preciso dizer que, se o treinador de goleiros do Avaí não dá conta de “mandar” seus pupilos saírem do gol com decisão, que vá vender cocada na feira, mas suma do clube. Isso é inconcebível para a posição de goleiro e já se tornou crônico na Ressacada.

O segundo erro de Geninho foi promover o atacante Willem à condição de titular. Jogador que vive no banco exigindo uma oportunidade e não produz, deve pegar suas malas e ir embora. Ele foi uma peça nula, ou um bom zagueiro do time do Luverdense (deosolivre!). Deve ser jogador barato, então, não tem necessidade de se manter um jogador nulo como esse, no come e dorme. Mandem embora agora e evitem uma lenga-lenga trabalhista adiante.

E ainda para ajudar a noite terrível que foi esta sexta-feira, o árbitro da partida foi… bom, todos vimos, não preciso comentar. Aliás, arbitragem no Brasil é uma lástima e eles se acham no direto de nos impor uma razão que não existe. Fraco, omisso, favorecendo a impunidade, marcando lances duvidosos e deixando outros lances claros sem marcação. Aquilo foi pênalti, seu juiz, e você prejudicou o time do Sul da Ilha. Ponto. Claro que isso não é desculpa para o fraco desempenho do Avaí, mas que foi pênalti, isso foi.

Ainda não chegamos à metade da competição e muita água vai rolar por debaixo da pinguela. Mas é visível que a continuar assim não chegaremos. O Avaí, como time e como clube, precisa definir o que quer. Se manter na série B, pagar as contas e vir forte para o ano que vem, ou tentar na sorte e no jeitinho uma vaga no acesso. O que decidirem eu estou junto. Mas eu quero ir para Ressacada ao menos para ver vontade e determinação. Ao menos isso. Não exijo nem vitória, mas um pouco de decência não faria mal a ninguém. Do contrário, estar com minha família é bem melhor.

Anúncios

4 comentários sobre “A noite das bruxas

  1. Aguiar,

    Nosso meio de campo tem três titulares que são ex jogadores. Pronto isso basta pra explicar um time que é tranquilamente dominado pelo adversário. Querem mais argumentos, em Joinville ganhamos lá dentro suportando eles e tínhamos dois em campo. Acho que apenas um seria o ideal.
    45 pontos é a meta depois pode comemorar. 2013 não acabou.

    Abraços

    Murilo

    Curtir

  2. Aguiar,

    Conversando com um amigo aqui da Barra do Aririú, o Pepéco da Dona Guila, ele me falou o seguinte sobre o jogo de ontem:

    “Que coza foi aquela onti … trovada chuvarada relampo pro mar parecia verão … e o nosso Avaí, assisti no bar do Nica … que cosa tristi aquele golero é um tanso abobado fica de pula pula na trave e na hora de pular parecia rolinha nem saiu do chão.
    Aquele 5 do Avaí dero pra ele um ensopado de bagre com pirão dágua é, o cara tolão… errava tudo bixo tanso parecia que estava com chumbo de rede grudado nos pé…
    E o 10 do Avaí … aquele é o marco do tocalopau não é? será? que homi banzo fica o tempo todo centrando a bola centrando a bola pra quem? o ataque do Avaí tem dois espirro de pica na frente que não alcançam nem bola rastera.
    Tem um cabelinho de vassora de terrero que é uma vergonha driba driba e quando chuta da um tochinho … vai come fejão mo filho. Aproveita e corta o cabelo como homi…ta loco.
    Ainda bem que o Feguera tá uma naba …”

    Eu ri um monte hehehehe

    Abraços

    Murilo

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s