Execração gratuita

Notícia é aquele troço que acontece quando algo sai do normal.

Não se repercute o comum, o trivial, a coisa boa acontecendo, mas aquilo que sai do ponto fora da curva. Ninguém fala do cachorro mijando no poste, mas se algum dia vermos o cachorro molhado e o poste dando umas sacudidinhas naturais, aí tem, diz o cismado. Aí vale gastar páginas de jornal e pilha de raidinho.

Vá agora num hospital e nos conte como temos corpo médico e de enfermagem atendendo bem as pessoas, com pacientes saindo felizes por terem sido tratados como gente. Ninguém sabe que isso existe, pois ninguém divulga. Mas existe e numa proporção muito grande. Basta, contudo, uma fila de entrevados pedindo assistência, um médico mal humorado ou uma enfermeira aplicar a injeção na artéria ou invés da veia, que isso vira assunto do Jornal Nacional.

A gente adora repercutir notícias ruins. Mas as boas, das boas ninguém sabe.

Como não se sabe, porque não se quer saber, o que Julio Rondinelli fez de bom na Ressacada. Nem uma linha é usada para lhe abrir um elogio, por mínimo que seja. É o óbvio fazer o bem, dizem os imaculados que nunca cometeram erros na vida.

Porém, bastou se ouvir o nome do sujeito e os atiradores de pedra se arvoraram, como sempre.

Eu já usei o meu espaço por diversas vezes para apontar a virtudes e bonanças que Marquinhos Santos fez ao Avaí. Louvei e exaltei sua história. O tive na melhor consideração e por isso dedos me apontaram ser o palhaço que só vivia dando apoios. Quando fiz as críticas devidas, pelo seu comportamento, aí eu havia me transformado no sujeito que não sabe reconhecer os valores e virtudes. Engraçado isso. Como tem ordinários que adoram rótulos.

Faço o mesmo para Julio Rondinelli. Errou como acertou e merece nosso apoio e consideração. Foi dele a iniciativa de costurar com maestria as vindas de Eduardo Costa, Cléber Santana e Marquinhos para o Avaí, que são adorados por fulanos e matildes. Eu sei de uma história com o próprio Fabio Koff sobre alguns bons arranjos, capitaneados pelo Julio Rondinelli. E agora é gratuitamente execrado, como um cão sarnento. Ele não é a salvação futebolística do mundo, é bom se saber, mas é alguém que tem a sua competência.

As birutas, que adoram queimar rosca em frente aos teclados, que passem também a dar notícias boas, aos invés das ruins.

É importante saber que não existe ninguém perfeito por aí. E que boa vontade é um prato que se deve saborear com apetite.

A propósito, depois me ative a algo que li: por que será que ele não é bem quisto por alguns jogadores, cujos seguidores lambem suas cuecas em rede nacional?

Anúncios

Um comentário sobre “Execração gratuita

  1. Concordo!
    meu “porém” é sobre mais um retorno de um profissional.
    Isso é um vício no Avaí. Metade da torcida pede o retorno do Willian, outra metade quer o Muriqui, os indecisos pedem o Léo Fanho.

    O Avaí atravessou/atravessa uma crise infernal e tenta apostar em nomes que viveram e vivem essa fase.

    Não seria a hora de passar uma borracha e naturalmente ir limpando a casa?

    Papo franco: Chega de Marquinho, CS, Rondinelle, Eltinho, EC, L.A., William, Diego, Silas, Moisés,….

    Se acabar o contrato, que não renovem.
    Se der para emprestar, que o façam,
    Se fizerem um acordo sem ônus, que liberem

    Chega de trio maravilha, tenores, experientes,…
    Particularmente, acho que deveriam pensar em fazer o time franciscano para não cair.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s