Traga a solução, não o problema

Acho curiosas as manifestações de um pessoal aí que diz ter a razão das coisas, o modelo pronto pra tudo, que não é cego e enxerga mais que os outros em nosso clube de futebol. Por eles, pelas soluções maravilhosas que engendram, o mundo seria cor de rosa, cheirando a alfazema e nadaríamos em ouro e prata. Contudo, o pior não é vir com a fórmula pronta, mas se divertir com os erros dos outros e estampar o escárnio de quem sabe tudo. Muito cômodo. Assim, até uma vovozinha caminha sem andador.

A gestão Zunino, durante os anos em que administrou o Avaí Futebol Clube, fez o que foi possível ser feito e o suficiente para manter o Avaí em seu lugar. Tirou o clube de uma situação amadora e o projetou no cenário nacional. Ou não? Ou alguém duvida disso? Tenho fotos. Tenho manchetes em jornais. Tenho manifestações até de gente, que hoje critica, e à época comemorava. Que não dizia, naquele momento, que iríamos para o caminho errado. Que se pare com este oportunismo barato, então.

Cometeu erros a gestão Zunino? Sim, claro, evidentemente que cometeu, assim como qualquer um outro cometeria, pra quem faz as coisas no facão e tem que se virar todos os dias pra abrir a janela e ver o sol. Se mais não pode, é porque as limitações são enormes, as mesmas que estamos vendo agora.

Fez dívidas? Com toda a certeza. E ela é grande. Mas alguém editou a fala do presidente, porque eu o ouvi dizer ser administrável. A propósito, a mesma coisa que um ex-dirigente avaiano disse certa vez, virou oposição e depois não disse mais. Se ele sofre de amnésia, a internet não sofre.

Porém, é preciso dizer que para se chegar aonde chegamos, as dívidas foram necessárias. Investimentos foram feitos. Lamento os ingênuos, os sabe-tudo, os bambambãs de administração de futebol, mas para se chegar àquele patamar, sem patrocinadores fortes, sem apoio da mídia local, com cotas de TV miseráveis (alô, Internacional!), tendo que tirar do bolso para honrar compromissos, foi necessário fazer dívidas.

Não existe outro jeito de um clube de futebol do nosso porte, com as nossas características, ganhar destaque, fazer o que fizemos, se fosse com economia de palito. E se alguém souber, ensine a Flamengo, Corinthians, até a um São Paulo ou mesmo Internacional, o must de alguns imbecis, como se faz para atingir patamares consideráveis comprando almoço e janta pra não passar fome.

A situação é crítica, sim, mas viver lamentando as pitangas, sem oferecer soluções e exacerbando os problemas não ajuda. Aquele famoso viu, eu não disse é apanágio dos fracassados, que vêem a banda passar e sequer ajudam a cantar a música. Há muita coisa da administração anterior ao do Zunino, por exemplo, que poderia ser dita, como forma de se caçar as bruxas, como gostam os donos da verdade. Mas eu pergunto: pra quê? Qual a necessidade de sangrarmos o nosso clube. Por moralismo rastaquera? Pra posar de bacana e imaculado? Solucionará o que? Aí virão mais patrocinadores? Besteiras!

O Avaí precisa é de seus torcedores, sempre precisou. Nas horas difíceis é que ele deveria aparecer. Ficar em casa jogando pedras não resolve. Apontar a falta de investimentos e não ser sócio é hipocrisia. Conheço alguns, posso nominar? Pois precisamos é de sócios, precisamos de mangas arregaçadas, precisamos de gente do lado, dando a mão, deixando de ser protagonistas e fazendo parte da massa.

Eu, particularmente, cobro dos jogadores e principalmente dos que se dizem nossos torcedores em campo, uma vez que o futebol, como esporte e espetáculo, depende deles. Não quero jogador de cara feia, quero-o jogando para o time.

Aliás, há pessoas que são engraçadas. Dizem que não podemos cobrar deles, dos jogadores, devido a isso e mais aquilo. Tá, tudo bem, mas quem é que vai fazer gols, conquistar três pontos, ser vitorioso num campeonato? Os quero-queros garanto que não. Seria o patrocinador das camisas? Ou quem sabe os juízes sintam pena da gente e nos dêem gols de jogadores impedidos?

– Ah, mas nossos jogadores são limitados!

Ué, então vamos cobrar dos dirigentes? Mas não dizem que alguns são ídolos e que jogariam em qualquer clube do cenário nacional? Em nosso time temos quatro e mais dois certamente vão logo embora para um grande do cenário nacional. Já é meio time. E não jogam?

Portanto, acho que o discurso das lamentações se encerrou. A nossa realidade é dura, porém não é uma hecatombe. E que as pessoas tragam soluções, ao invés dos problemas. Se esse levantamento de problemas for pra vender jornal ou aumentar a freqüência em blogs, bom, aí fechemos as portas, porque não há solução mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s