A Lei da Especulação

As críticas feitas ao presidente do Avaí são curiosas, pois são motivadas muito mais por especulações do que verdades plenas. O presidente Zunino sofre de um vício intratável: confia demais nas pessoas. Isso é de sua natureza, o fez conquistar o que possui, mas acarreta para si uma série interminável de dissabores. Como é próprio da condição humana, quando a confiança é exagerada surge a perna passada, a rasteira, a traição.

Aliado a isso ele assume para si os erros cometidos pelos outros, donde a especulação acaba acusando-o daquilo que sequer teve participação. Quando eu assinei aquele requerimento elaborado pelo blogueiro André Tarnowsky foi no sentido de que essas coisas finalmente se esclarecessem. Queria que o presidente viesse a público e expusesse para todos o que de fato acontecia nos quatro cantos do estádio de tijolinhos à vista.

Queria que ele dissesse o que fez um determinado conselheiro para manter um técnico falastrão na Ressacada e, com isso, participasse do agenciamento de jogadores. Que ele contasse para as pessoas a picardia de um certo diretor, que se utilizou de seu prestigio junto a alguns jogadores, motivando-os e mobilizando-os emocionalmente e cobrasse um valor astronômico pelo trabalho executado. Que falasse para todo mundo ouvir o que um outro diretor, muito seu amigo, queria com a parceira passada, no trato com as categorias de base, e hoje posa de bom moço. Que mostrasse para a torcida avaiana quem era realmente o dono da famosa parceria e como emparedou o presidente para manter o time na série A. Como, por exemplo, a patacoada ocorrida na última terça-feira, em que o diretor demitido já havia acertado tudo e preferiu reverter o quadro, a seu bel prazer.

Tudo isso o presidente omitiu. Omitiu porque confiava. Omitiu porque se sentiu traido. Omitiu porque, fatalmente, quando os podres viessem ao conhecimento de todos, era bem provável que a instituição Avaí Futebol Clube entrasse numa espiral decadente e incontrolável. Omitiu para manter as coisas seguindo num ritmo normal e seguro, que o tempo acaba por apagar.

Quisera eu poder dizer o que há. Não posso e não quero.

Mas, quando o desconhecido nos atazana, é mais fácil abrir especulações, dizer o que o fígado rumina, do que ser inteligente e contemplativo. Acusar o presidente de estar passando a mão no Avaí, de estar levando algum para casa é mais fácil do que tentar entender o que realmente acontece. Muita gente adora, hoje, o Hémerson Maria, mas se esquece que ele foi trazido pelo Gabriel Zunino doladelá. E muita gente que endeusa o treinador, com justa razão, à época escrachou o Gabriel, chamando-o dos piores adjetivos, por estar trazendo mais um alvinegro pra Ressacada.

Acontece com todo mundo, é próprio da humanidade. Assim como sei das reais intenções de alguns blogueiros e seus seguidores, que me aporrinham como moscas na sopa. Poderia partir para o contra-ataque, usar a lei para me proteger. Já fui até orientado para isso. Porém, às vezes a gente tem que deixar o cisco no olho, dar às costas para o vento que o traz e partir para outra para não se incomodar. Deixem eles se divertirem.

Anúncios

10 comentários sobre “A Lei da Especulação

  1. Bom dia Alexandre! Parabéns!
    Vc precisa ser mais direto em seus comentários. O que vc deu a entender no terceiro parágrafo é o que boa parte da torcida “imagina” que pode ter acontecido. Se vc tem as notícias, divulgue-as, por favor! Os aprendizes de Miguel Livramento não podem tomar conta da blogosfera avaiana! Fomos campeões em cima do figayra em pleno scarpelixo. Fizemos história e parece que caímos para a série B do estadual.
    Muito do que circula nos blogs mais ácidos pode até não ser verdadeiro, mas o presidente Zunino pouco faz para mostrar o outro lado. Tá faltando divulgação e firmeza na assessoria de imprensa do Avaí!

    Curtir

    • Nivaldo, deixo para os interiores da Ressacada a tarefa de SE ESCLARECER. Por acaso, ou não, eu tenho mais informações do que os outros, mas não quero posar de sabe-tudo. Apenas a situação está irritante demais. Como tu mesmo dissestes, parece que estamos na série J, completamente falidos. A verdade, por sinal, é e será bem outra.

      Curtir

  2. Pelo visto, a temporada em Itaimbezinho fez bem ao amigo…

    Se quiseres, posso utilizar o meu blog para esclarecer todas as conjecturas levantadas nesse belo texto acima.

    O que fica complicado, é que de tanto omitir, o mandatário do clube acaba caindo em contradição, e por via de consequência, passa por mentiroso. Se confirmadas essa situações que colocaste, era hora de ocorrerem demissões e não simplesmente ajeitar esse ou aquele numa outra função dentro do clube.

    Na tua ausência, passamos por uma momento extremamente desagradável, com o coordenador de comunicação do clube, Paulo Scarduelli, telefonando para uma famosa Raposa Felpuda, também conhecida por Bob Vasel, para “mentir” sobre a vinda do Marcelo José e a tal parceria. Teria sido melhor ficar calado, mas preferiram dar munição para o pessoal da rede de baixa sabedoria, ou para a rádio que troca notícias, como gostas de escrever.

    Mentiu por que?

    O próprio presidente, ao afirmar que a parceria colocou din-din, também falhou, já que ele fez mais um dos inúmeros papagaios…

    Quanto ao Gabriel, aqui defendido por ti, causa espanto o fato de ser um jovem tão tímido, que não coloque sua cara à tapa. Nesse aspecto, o PPP foi muito mais hábil que nosso presidente: colocou o filho e assumiu o ônus.

    Como comentei inúmeras vezes, em rádio, televisão, no blog, na Toca: não tenho nada contra o Gabriel, apenas gostaria que fosse esclarecida sua forma de atuação. Da forma como está, soa com,o picaretagem, sim.

    Diga-se de passagem, assim como Gabriel foi o responsável pela vinda do Hemerson Maria, foi também um dos responsáveis por onerar o cofre do Avaí, a começar pela renovação de Emerson Nunes, que saiu de 20 para 45 mil. Além dele, coloco no mesmo paredão, Maguila, Mauro Galvão e Luciano Corrêa, responsáveis diretos pela perda do tricampeonato.

    Talvez as omissões do presidente Zunino tenham servido para que a instituição Avaí Futebol Clube não entrasse numa espiral decadente e incontrolável. Porém, se isso acontecesse, começaríamos tudo outra vez, reconstruindo o Avaí de uma maneira mais transparente.

    Saudações AvAiAnAs!

    André Tarnowsky Filho

    Curtir

    • André, meu camarada, pra resumir, se me aparecesse alguém e me dissesse: o André não aparece mais na Ressacada, ih, aí tem rolo, eu diria: não, eu conheço o André muito bem e sei que logo as coisas se resolverão. Ou seja, as especulações ruins sobre algo que não se conhece é que empatam tudo isso.

      Curtir

    • o Paulo Scarduelli conheço e não é de hoje, e tenho a plena certeza de que será o responsável por muitas situações, no mínimo desagradáveis, causadas pela sua falta de profissionalismo.

      Curtir

  3. No eu caso, particularmente, estou “fu” financeiramente, inclusive com mensalidades atrasadas. Se estão especulando de minha não ida ao estádio, vai do “interesse” de cada um. Seria mais fácil me ligarem, perguntarem ou algo assim.

    Ocorre que não sou o Avaí e o clube, através de seu presidente, tem perdido ótimas oportunidades junto a imprensa, de esclarecer muita coisa, como as levantadas por ti no terceiro parágrafo.

    Salutar ou não, o presidente precisa vir a público e expor para todos o que de fato aconteceu nos quatro cantos do estádio de tijolinhos à vista, sob pena de ser crucificado como um grande mentiroso, o que acontece atualmente. Basta lembrar aquela regrinha: se ele diz “sim”, entenda-se “não”; se ele diz “não, entenda-se “sim”…

    Saudações AvAiAnAs!

    André Tarnowsky Filho

    ET: Creio que tua viagem tinha cunho eminentemente “festivo”, face ao matrimônio, correto?

    Curtir

  4. Aguiar, cá estou eu novamente. Li atentamente cada frase e, concluo que,quanto mais se explica a situação Avaiana, mais complicada ela fica.
    Existe uma máxima que diz: – Quem cala, consente!
    Zunino é responsável pelos seus diretores, assim como um pai é por seus filhos.
    Bom, um dia espero saber tudo que aconteceu de podre no reino da Dinamarca, digo, Ressacada…e com seus “verdadeiros culpados” , se é que eles existem.

    Curtir

  5. Alexandre,

    A obrigação do presidente, nos casos que foram narrados no teu post, é de, no mínimo, levar esses fatos ao conhecimento do Conselho Deliberativo. Até mesmo porque, se causaram prejuízos financeiros ao clube, pode o Conselho decidir responsabilizá-los ou, até mesmo, torná-los ‘persona non grata’ no clube.

    Essa responsabilização é uma decisão que compete ao Conselho Deliberativo, não ao Presidente do clube.

    Quando se é dono de uma empresa, você pode assumir sozinho esses problemas, porque é você mesmo quem paga a conta. Mas quando você é Presidente de um clube (ou mandatário eleito de qualquer outra associação privada ou para cargo público), você não tem o direito de acobertar irregularidades, mas sim, o dever de denunciá-las ao órgão competente para as devidas providências.

    Mas, no momento em que o Presidente resolver esconder irregularidades cometidas, ele está chamando pra si a responsabilidade e assumindo os ônus dela decorrentes. Por isso, não pode reclamar, ou se sentir ofendido, quando são lançadas suspeitas sobre a sua administração (porque as suspeitas ser justas, apenas não se conhece os verdadeiros responsáveis porque o clube silencia sobre isso).

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s