O Ponto Negro

Certo dia, um professor chegou na sala de aula e disse aos alunos para se prepararem para uma prova-relâmpago. Todos acertaram suas filas, aguardando assustados o teste que viria.

O professor foi entregando, então, a folha da prova com a parte do texto virada para baixo, como era de costume. Depois que todos receberam, pediu que desvirassem a folha. Para surpresa de todos, não havia uma só pergunta ou texto, apenas um ponto negro, no meio da folha.

O professor, analisando a expressão de surpresa que todos faziam, disse o seguinte:

– Agora, vocês vão escrever um texto sobre o que estão vendo.

Todos os alunos, confusos, começaram, então, a difícil e inexplicável tarefa.

Terminado o tempo, o mestre recolheu as folhas, colocou-se na frente da turma e começou a ler as redações em voz alta. Todas, sem exceção, definiram o ponto negro, tentando dar explicações por sua presença no centro da folha. Terminada a leitura, a sala em silêncio, o professor então começou a explicar:

– Esse teste não será para nota, apenas serve de lição para todos nós. Ninguém na sala falou sobre a folha em branco.

Todos centralizaram suas atenções no ponto negro.

Assim acontece em nossas vidas.

Temos uma folha em branco inteira para observar e aproveitar, mas sempre nos centralizamos nos pontos negros. A vida é um presente da natureza dado a cada um de nós, com extremo carinho e cuidado. Temos motivos para comemorar sempre! A natureza que se renova, os amigos que se fazem presentes, o emprego que nos dá o sustento, os milagres que diariamente presenciamos.

No entanto, insistimos em olhar apenas para o ponto negro!

O problema de saúde que nos preocupa, a falta de dinheiro, o relacionamento difícil com um familiar, a decepção com um amigo. Os pontos negros são mínimos em comparação com tudo aquilo que temos diariamente, mas são eles que povoam nossa mente.

Pense nisso!

Tire os olhos dos pontos negros de sua vida.

Com a colaboração de meu amigo George Wagner.

Anúncios

4 comentários sobre “O Ponto Negro

  1. Pois é Aguiar. Semana passaé falei sobre a palestra “ser critico”. Ninguém viu a beleza, somente a lagartixa em um vidro. Hoje a preocupação da maioria virou perseguição. Querem porque querem, que o Avai diga até a hora em que vai ao banheiro. Nada pode ser feito, sem a autorização dos blogueiros.
    Oras, se o Avai cobrou 10 ou 20 reais pelo aluguel da ressacada, nào tem obrigaçãoporras nenhuma de ir na CBN diário e dizer o teor do contrato. O Avai não tem obrigação nehuma de expor seus atos.,existe o Conselho Fiscal para fiscalizar.Isso está virando um absurdo. tantas coisas para falar e ficar preocupado com o valor do aluguel?
    Deixem de ser perseguidoreds.
    abs
    décio

    Curtir

    • É, Décio, qualquer assunto agora é motivo de crítica. Tem gente esquecendo de comer, beber e fazer xixi, mas não larga o pé do Avaí. hehe. Aconselho um sexozinho de vez em quando que relaxa e não dá calo nas mãos.

      Curtir

  2. Décio,

    Desculpe mais uma vez em discordar de ti, mas o Avaí FC tem sim obrigação de dar satisfação ao torcedor. E é por isso que tá essa vergonha toda, por isso que a torcida abandonou as cadeiras. Conselho Fiscal? Diz no Estatuto que todo e qualquer ato de desconfiança deve ser notificado aos Conselhos. O André fez isso e a resposta foi: Se quiserem alguma resposta procurem a justiça. Isso é bem típico mesmo do que dissestes: “O Avaí não tem nào tem obrigação PORRAS nenhuma”.

    Aguiar, desse jeito fica difícil não olhar para o ponto negro.

    Abs

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s