… e o resto pode tudo?

Não gosto que me pautem. Tampouco digo para outros o que devem ou não dizer. Mas faço comentários, divirjo, aplaudo, discuto, apóio. Conviver com a liberdade de expressão é isso, é ter a sua opinião e respeitar as opiniões contrárias, mesmo que sejam oceanicamente diferentes das nossas. Isso é exercício da democracia.

Sou fiel seguidor daquela máxima de Voltaire, “o meu ofício é dizer o que penso”. E também ouço muito o que dizem.

Por isso, não concordo com o comportamento de torcedor murrinha, que vai a campo para vaiar, xingar e ofender a este ou aquele. Vai continuar fazendo, vai clamar por seus direitos, se achará mais torcedor do que os demais, porém eu não concordo. Isso não significa dizer que estou fazendo campanha para proibir isso, ou impedir que alguém se manifeste. Curioso é que, com óbvias e segundas intenções, alguns tolos incutam nessa postura uma tentativa de proibição, manifestando desconhecer completamente meu DNA. Perdem seu tempo.

Não concordo, por exemplo, com as explosões de raiva incitando a desonra e o preconceito contra pessoas, apenas porque frustrou suas expectativas em relação ao seu time de futebol.

Também não concordo com desrespeito à condição humana. Há muita gente soltando fogos e rindo a bandeiras desfraldadas porque o Robinho sofreu uma lesão séria, que pode comprometer inclusive a sua carreira. Essa postura eu abomino, porque deixamos de ser torcedores para sermos alguma coisa entre levianos e inconseqüentes. Não, isso eu não apoio, o que, repito, não significa dizer que vou querer que se proíba tal manifestação. Vá se resolver com sua consciência quem ofende ou critica dessa forma.

Em algum lugar, em algum momento, a gente exige postura, dignidade e respeito de dirigentes de nosso clube. Exige, raivosamente, também, que o jogador honre a camisa que veste. Mas como é o nosso dia a dia em relação a seres humanos? Será que gente envolvida com o futebol, seja jogador, técnico, dirigente ou até torcedor é de outra espécie que não conhecemos? Um clube de futebol é mais importante do que tudo isso?

Não, não é, até porque, se for assim, não valerá mais à pena.

Anúncios

2 comentários sobre “… e o resto pode tudo?

  1. Não concordo com o torcedor que só vai ao campo vaiar, xingar e ofender. Não faço isso mas respeito sua posição. Apos o jogo, quando seu time for omisso em campo e não mostrar respeito ao torcedor, como esta ocorrendo atualmente no Avai. Acho até natural esse tipo de comportamento. Mas em relação ao desrespeito à condição humana, sou radicalmente contra. Isso é uma violência gratuita. Um absurdo!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s