O que importa e o que interessa

É bom que se deixe bem claro e eu me disponho a desenhar de coração a quem não entende as palavras, que não se está aqui para passar a mãozinha na cabecinha de ninguém.

Eu, assim como muitos avaianos, não estamos contentes com a história de atraso de salários de empregados. Pra mim, então, que sou um homem de esquerda e marxista convicto, isso é imperioso. Ninguém engole, da mesma forma, essa conversa de que os bastidores estão fervendo e as roupas sujas sendo lavadas na calçada da rua. Não há como admitir que os espiões “implantados” na Ressacada continuem a trabalhar contra a instituição fornecendo pauta a esta mídia mercenária e cooptada. E se espera que o presidente do Avaí dê esclarecimentos à nação avaiana sobre a situação que se montou, agora, neste começo de temporada, evidentemente que sendo no site do clube e não em outras mídias paralelas. Quem tem que beber da fonte são eles.

Agora, é bom também que se diga que o Avaí não precisa de chutadores de cachorros mortos. A sua própria situação já deixa bem claro onde ele está e o que tem sido feito para ficar assim.

Eu conheço Estatística, estudei a matéria e sei como é fácil se manipular números para efetivar uma tese. Que nenhum engraçadinho venha querer me driblar nesse aspecto.

Também não é preciso esfolar o morto enforcado para provar que a carne dele é vermelha por debaixo da pele.

No domingo, quando cheguei ao estádio, meia hora antes de iniciar a partida, havia um Zé qualquer ofendendo o Marcelo Moretto. O goleiro avaiano estava no campo se aquecendo, o time nem havia entrado, os torcedores em sua maioria ainda estavam fora do estádio e o abutre xingava e ofendia o goleiro, numa atitude infeliz e desnecessária. Pra quê? O que isso contribui para a auto-estima de alguém? O que isso ajuda o Avaí a ganhar jogos?

E, para nosso desespero, essa jogada de pedra no nosso telhado é mais comum do que se imagina. Acredito que nem o maior inimigo do Avaí faria isso.

A propósito dessa situação, mantenho minha batalha quixotesca contra as ofensas veiculadas por aí. Afirmar que as pessoas são compradas, são safadas, malandras, ordinárias é muito pequeno. Pedir a cabeça desse ou daquele, que perca o emprego por tais e tais motivos é também muita pequenez, com um pouco de molho sórdido.

Duvido, tu que estás aí lendo isso agora, que alguém vá até o seu trabalho te mandar para o olho da rua, se não for o seu patrão.

Claro que torcida de futebol, em todo lugar, traz pessoas com mazelas existenciais e frustrações diversas, o que leva alguns a perder as estribeiras sem o menor pudor. Mas as coisas têm que ter um limite, senão vira barbárie, mais do que parece haver, e aí não vale mais à pena.

– Ah, mas eu sou um avaiano roxo e tenho direitos, eu pago.

Bom, eu também sou bem avaiano e também pago e pago caro e também tenho direito a não ouvir m… no estádio ou fora dele. E agora?

Anúncios

7 comentários sobre “O que importa e o que interessa

  1. Aguiar, venho sistematicamente, em todos os blogs que acesso, dizendo que o Avai está perdendo para ele mesmo.
    A coisa não está boa, todos sabemos. Porém, está ficando pior se o presidente não tomar atitudes para solucionar os problemas internos.
    Não adianta ficarmos malhando o homem do sapato branco, a Lei do Miguel, CBN, Guarujá, etc, se de dentro do Avai saem informações privilegiadas a essa corja. Oras bolas. Em reunião do CD o presidente deita o cacete nesses bostas e permite o privilégio que as vezes ele mesmo concede. Adianta ele vir ao publico e esclarecer a torcida a atual situação? Tudo o que ele disser, dizem ser mentira. Se vem a publico dizer do projeto de uma arena para o clube, é megalomianiaco, é doido, boçal e outras coisitas mais. Tem blogs fazendo questionários té para saber, eu não sabia, que o Eduardo Gomes se afastou do Avai. Em todas as reuniões ele está presente. Saiu da vice-presidência por motivos de saude, que eu saiba. Mais uns blogueiros, que se dizem avaianos, eu duvido, só querem botar m… no ventilador, dando até a impressão de serem empregados ou estão a serviço da rede de baixos salários.
    Culpo o Ovelha somente em uma situação, posso dizer isso porque fiz esses comentários em diversos blogs, “time que está ganhando não se mexe”. Ele mexeu, por pressão dessa maldita imprensa, alguns blogueiros irresponsáveis que se acham um José Mourinho para dizer que fulano ou sicrano não podem vestir a camisa do Avai, como se eles fosse marginais ou que o Avai é um Real Madri e o Milan se o Avai.

    Curtir

    • Concordo com tudo, Decio. E achei ótimo essa de que os caras parecem um José Mourinho. Tô precisando de um treinador para o time daqui da minha rua, quem sabe não achamos um talento perdido por aí. hehe

      Curtir

  2. Aguiar, concordo. Não há como admitir que os espiões “implantados” na Ressacada continuem a trabalhar contra a instituição fornecendo pauta a esta mídia mercenária e cooptada. Mas temos que admitir, o presidente não é tao ingenuo para desconhecer quem são essas pessoas. Se sou banqueiro aceito alvinegros como funcionários, mas seria impossível trabalhar com dinheiro e admitir fraudadores e ladroes. Seria como dormir com o inimigo. Tax compreendendo?

    Curtir

    • Compreendo perfeitamente, mô pombo. A laranja podre, e a gente sabe bem que é (e não é quem estejam pensando) está minando, pouco a pouco, o ambiente na Ressacada. Já desempenhou vários papéis e em todos eles causou estragos. Passa por ele, ou pela saida dele, a manutenção de um melhor ambiente no estádio dos tijolinhos à vista.

      Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s